RESENHA: “LEO E AS CAIXAS DE MÚSICA” DO ESCRITOR RICARDO PRADO

2
Capa de “LEO E AS CAIXAS DE MÚSICA”

Ter 14 anos não é fácil! Nossos pais não nos entendem, as matérias da escola são chatas, não sabemos lidar muito bem com as garotas…Quem é que nunca passou – ou está passando – por isso?

Com o Léo não é diferente. Seus pais foram para o exterior, suas notas não vão bem, seu melhor amigo começou a namorar. Ele seria um garoto como um monte de outros garotos que estão saindo da infância e indo para a adolescência. A diferença é que sua história tem trilha sonora. E das boas!

Com “Leo e as Caixas de Música”, primeiro livro da coleção “Trilhas, uma Viagem Musical”, você vai conhecer os conflitos e maravilhas da vida do Leo, que enquanto cresce, vai conhecendo o mundo do rock and roll.

Agora é pegar o livro, aumentar o volume e curtir!

Primeiro livro da série Trilhas – Uma Viagem Musical, Léo e as Caixas de Música, do escritor, compositor, maestro e regente Ricardo Prado é uma obra que abrange uma das fases de nossa vida: a adolescência. Esse livro, publicado pela editora Casa da Palavra mostra a história de Léo, filho de um diplomata brasileiro e neto de uma senhora bastante especial e que sofre de uma de nossas infinitas crises púberes: o sentimento de rejeição de nossos pais.

Passando por mais um momento de tédio, raiva e incerteza sobre seu futuro, Léo encontra conforto num pequeno presente dado pela sua avó Helena: várias caixas de discos de Vinil, ou LP’s, como queiram.

Não sabem o que são LP’s, ouvintes-leitores mais jovens? Vejam do que se trata no Wikipédia http://pt.wikipedia.org/wiki/Disco_de_vinil, que explica a história de como ouvíamos musica antes do advento de CD’s e MP3’s. Pois bem, essas caixas traziam algo até então desconhecido para muitos jovens: clássicos do Rock’n’roll que vão dos Beatles até o rock tocado nos anos 1970. Permeando isso, com histórias, lendas e curiosidades sobre a história desse ritmo que embala o dia-a-dia de milhões de jovens por aí.

Bem, como alguns amigos dizem ao meu respeito, tudo o que eu ouço “é antigo e (na maioria das vezes) tá morto”. Como amante de uma música que, em grande parte, é taxada por muitos como “musica de velho”, adorei Leo e as caixas de música. Não porque eu conhecia a maioria das lendas e histórias contadas, mas sim pela maneira gostosa de ensinar a um leitor mais jovem a penetrar em um universo que possui belas páginas que não são tão divulgadas, devido a questões comerciais, ou de estilo. Garanto que um leitor ao ler o livro, ficará louco para ouvir um Bob Dylan, um Santana, The Beatles, The Rolling Stones, dentre outros. Eu ficaria.

Uma leitura agradável, que nos deixa loucos para sabermos o que acontecerá no próximo volume (ou seria disco?).

P. S.: Para ler ouvindo muito, mas muito Beatles, hehehehehe (beatlemaniac mode on).

NOTA:

[caption id=”attachment_9168″ align=”aligncenter” width=”

  • Eu ainda peguei o LP, mas não sou apaixonada por ele, como muita gente que conheço.

    Adorei a resenha. O livro parece ser bem interessante.

    Beijos!!

    Arte Around The World

  • Ola!!!!
    é um livro musical!!!
    é massa pô eu adoro escutar trilhas sonoras quando leio e este parece mais que a música já sai dele(olha a viajada!!!rsrsrsrs)
    Mais enfim todos falam super bem deste livro e aqui no leitor cabuloso não foi diferente!!!
    Quero ler!!!!
    Bjos!!!